Histórico
 18/03/2007 a 24/03/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 18/02/2007 a 24/02/2007
 11/02/2007 a 17/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 24/12/2006 a 30/12/2006
 17/12/2006 a 23/12/2006
 26/11/2006 a 02/12/2006
 19/11/2006 a 25/11/2006
 12/11/2006 a 18/11/2006
 05/11/2006 a 11/11/2006
 29/10/2006 a 04/11/2006
 22/10/2006 a 28/10/2006
 15/10/2006 a 21/10/2006
 08/10/2006 a 14/10/2006
 01/10/2006 a 07/10/2006
 24/09/2006 a 30/09/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 27/08/2006 a 02/09/2006
 20/08/2006 a 26/08/2006
 13/08/2006 a 19/08/2006
 06/08/2006 a 12/08/2006
 30/07/2006 a 05/08/2006
 23/07/2006 a 29/07/2006
 16/07/2006 a 22/07/2006
 09/07/2006 a 15/07/2006
 02/07/2006 a 08/07/2006
 25/06/2006 a 01/07/2006
 18/06/2006 a 24/06/2006
 11/06/2006 a 17/06/2006
 04/06/2006 a 10/06/2006
 28/05/2006 a 03/06/2006
 21/05/2006 a 27/05/2006
 14/05/2006 a 20/05/2006
 07/05/2006 a 13/05/2006
 30/04/2006 a 06/05/2006
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 09/04/2006 a 15/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 20/11/2005 a 26/11/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 18/07/2004 a 24/07/2004
 11/07/2004 a 17/07/2004
 04/07/2004 a 10/07/2004
 27/06/2004 a 03/07/2004
 20/06/2004 a 26/06/2004
 13/06/2004 a 19/06/2004


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Apenas Meus Poemas
 Blog do Tubão
 Blogless
 Cantinho da Carol
 Cantinho de uma Mente Perturbada
 Daniela
 Diário da Tina
 Elegias & Tristes Poesias
 Escrevinhadores
 Fala Poética
 Força do Amor
 Idéias Grafadas
 Jacqueline
 Kall
 La Vie en Rose
 Letras Descompassadas
 Mata Hari & 007
 Meio da Ponte
 O Mundo de Penélope Charmosa
 Pequenos Textos Bucólicos
 Perfumaria
 Pétalas de Mulher
 Poemeu
 Scarface Sampa
 Semeando Palavras
 Templo das Almas
 Tristes Elegias
 Vale da Solidão
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
 
Poemas, Poesias e Elegias - Tomo I


Mania de escrever poesia

Ainda falando sobre esses meus escritos que coloco no meu diário...

 

MANIA DE ESCREVER POESIA (PEM)

José Infante Néto

 

Eu li, reli,

mexi aqui

mudei ali,

enfim reescrevi...

 

Nem preciso dizer

o que às vezes me ponho a fazer,

talvez mania de escrever,

talvez simplesmente querer,

ou algo ainda maior,

talvez seja a inspiração

metamorfoseando-se em versos

e, então,

eu tenho que escrever,

depois rematar

e a obra completar...

 

Isto é uma compulsão,

uma forte obsessão...

Isto é uma verdadeira mania

de escrever em poesia!

 

Bem, quero desejar um bom final de semana a todos! Segunda feira eu volto. VaLeU!



Escrito por Aqueta às 08:02
[ ] [ envie esta mensagem ]



MEU DIÁRIO

José Infante Néto

 

Sobre a mesa

repousa uma agenda.

É o meu diário,

meio desorganizado,

com datas retroativas,

mas carrega meus segredos.

Todos eles lá estão,

meio sem nexo,

nem a agenda os entende,

mas os guarda,

carregando-os consigo.

Todos os meus devaneios,

toda a minha loucura,

exposta em odes discretas,

versos repletos de sentidos,

por vezes desconexos:

meus segredos estão neles contidos!

É a minha agenda...

É o meu louco diário...

 



Escrito por Aqueta às 08:02
[ ] [ envie esta mensagem ]



O fim da inspiração

O FIM DA INSPIRAÇÃO

José Infante Néto

 

Cessou-se a inspiração,

não há imagem na tela do pintor,

não se ouve do poeta mais canção,

esgarçou-se todo o amor.

 

Desfez-se a musa da poesia,

maculou-se a Vênus da pintura,

letra por letra, tinta por tinta,

até arrancar-se da vida toda a ventura...

 



Escrito por Aqueta às 07:54
[ ] [ envie esta mensagem ]



Sobre os nossos erros de amor

MILAGRE SALVADOR

José Infante Néto

 

Eu bem sei que errei,

mas, quando a razão me foge,

eu me torno só emoção.

Na verdade, cansei.

Cheguei no limite dos limites do homem,

quando fala mais alto o coração.

 

Torno-me um desterrado,

vagando na vida a esmo.

Como um despatriado,

ou estrangeiro mesmo,

somente um milagre é salvador:

o calor do teu amor...

 



Escrito por Aqueta às 11:30
[ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]