Histórico
 18/03/2007 a 24/03/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 18/02/2007 a 24/02/2007
 11/02/2007 a 17/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 24/12/2006 a 30/12/2006
 17/12/2006 a 23/12/2006
 26/11/2006 a 02/12/2006
 19/11/2006 a 25/11/2006
 12/11/2006 a 18/11/2006
 05/11/2006 a 11/11/2006
 29/10/2006 a 04/11/2006
 22/10/2006 a 28/10/2006
 15/10/2006 a 21/10/2006
 08/10/2006 a 14/10/2006
 01/10/2006 a 07/10/2006
 24/09/2006 a 30/09/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 27/08/2006 a 02/09/2006
 20/08/2006 a 26/08/2006
 13/08/2006 a 19/08/2006
 06/08/2006 a 12/08/2006
 30/07/2006 a 05/08/2006
 23/07/2006 a 29/07/2006
 16/07/2006 a 22/07/2006
 09/07/2006 a 15/07/2006
 02/07/2006 a 08/07/2006
 25/06/2006 a 01/07/2006
 18/06/2006 a 24/06/2006
 11/06/2006 a 17/06/2006
 04/06/2006 a 10/06/2006
 28/05/2006 a 03/06/2006
 21/05/2006 a 27/05/2006
 14/05/2006 a 20/05/2006
 07/05/2006 a 13/05/2006
 30/04/2006 a 06/05/2006
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 09/04/2006 a 15/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 20/11/2005 a 26/11/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 18/07/2004 a 24/07/2004
 11/07/2004 a 17/07/2004
 04/07/2004 a 10/07/2004
 27/06/2004 a 03/07/2004
 20/06/2004 a 26/06/2004
 13/06/2004 a 19/06/2004


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Apenas Meus Poemas
 Blog do Tubão
 Blogless
 Cantinho da Carol
 Cantinho de uma Mente Perturbada
 Daniela
 Diário da Tina
 Elegias & Tristes Poesias
 Escrevinhadores
 Fala Poética
 Força do Amor
 Idéias Grafadas
 Jacqueline
 Kall
 La Vie en Rose
 Letras Descompassadas
 Mata Hari & 007
 Meio da Ponte
 O Mundo de Penélope Charmosa
 Pequenos Textos Bucólicos
 Perfumaria
 Pétalas de Mulher
 Poemeu
 Scarface Sampa
 Semeando Palavras
 Templo das Almas
 Tristes Elegias
 Vale da Solidão
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
 
Poemas, Poesias e Elegias - Tomo I


RECADOS:

Minha amiga Dani está de site novo: http://pink-garden.net. Vale a pena conferir!

E hoje é sexta, não deixem de conferir o post novo lá no http://elegias.blig.ig.com.br!

CADA BARRACO

José Infante Néto

 

Em cada barraco,

em cada buraco,

na falta de espaço

da “moderna civilização”,

nasce um consumo,

uma “boca de fumo”

e se constrói um futuro

de completa destruição...

 

Mas...

 

Não importa o barraco,

ou mesmo o buraco,

na falta de espaço.

Se plantada a esperança,

mudam-se sortes

e evitam-se mortes.

Ensinem esportes

e artes àquelas crianças!

Bom final de semana a todos vocês! VaLeU!



Escrito por Aqueta às 16:57
[ ] [ envie esta mensagem ]



MUSA DOS VERSOS MEUS

José Infante Néto

 

Queria ser eu o homem

que habita nos sonhos teus...

 

Queria ser eu o homem

que desperta os desejos teus,

ser o centro dos teus anseios

e merecedor dos teus beijos...

 

Queria ser eu o homem

que habita nos sonhos teus,

mas a vida me fez poeta

e te fez a musa dos versos meus...

 



Escrito por Aqueta às 18:01
[ ] [ envie esta mensagem ]



Muito bem. Eu estava revendo os posts anteriores e vi que já postei umas poesias sobre dor de cabeça: Fantasma e Enxaqueca. Então, vou postá-las de novo. Hoje vou postar Fantasma junto com outra. Este vai ser um post bem grande, eu acho...

Vamos fazer da seguinte forma: toda quarta-feira vai ser o dia da série "Enxaqueca". Hoje é quarta-feira, então, sejam bem vindos à minha parte mais íntima:

CEFALÉIA

José Infante Néto

 

Palavras silenciosas no ar... pensamentos.

Solidão, dor, sofrimento.

Ruídos de pulsação em alguns momentos.

Olhos úmidos...desalento.

 

Mergulhado em um mar de tormento,

ondas furiosas, imensa chuva, forte vento,

já não se espera mais bonança,

pois há muito prescreveu a esperança!

 

Este foi o de hoje. Agora Fantasma, para que ninguém fique com sua coleção incompleta:

FANTASMA

José Infante Néto

 

Sombra branca, tão perto,

parece até minha sombra,

me perseguindo,

fantasma que assombra,

tenta me enfeitiçar,

está querendo me amedrontar?

 

Escute, ser alado,

não sou de ficar amedrontado,

e tu não és nada,

nem bruxa, nem fada,

nem sombra, nem fantasma;

tu és um resto de vida mal terminada...

Angustiada...

Fracassada...

Desesperada...

 

 

É isso aí! Começou a nova série. Na quarta-feira que vem estarei postando uma nova poesia juntamente com Enxaqueca. Creio eu que esta séria deva ser a minha mais íntima, a que revela o mais interior de mim! VaLeU!



Escrito por Aqueta às 07:58
[ ] [ envie esta mensagem ]



Parece que a minha dúvida sobre as poesias que falam da minha enxaqueca passou meio despercebida... Só a Carol se pronunciou sobre o tema! Mas tendo em vista a velha máxima que "quem cala consente", a maioria esmagadora disse sim para as poesias sobre enxaqueca hehehehehe... Aguardem! Ainda esta semana devo começar a postar sobre este tema. Hoje tem sessão nostalgia hehehehe...

Mais uma das obras de arte da minha amiga Carol http://cantinhocarol.zip.net:

VaLeU! Depois eu volto com mais novidades...



Escrito por Aqueta às 07:56
[ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]